Comunicação empresarial interna e externa: quais são as diferenças?

Entender a comunicação como um elemento estratégico é o primeiro passo para fortalecer a imagem, a reputação e o relacionamento de qualquer organização. No entanto, mais do que isso, é preciso prestar atenção a todos os elementos da comunicação corporativa.

A definição dos públicos é um desses elementos fundamentais para a eficiência das ações comunicacionais. Realizar planejamentos adequados para a comunicação empresarial interna e externa — e integrá-los — é sinônimo de resultados e fortalecimento da cultura organizacional.

Quer entender mais sobre as especificidades da comunicação interna e externa, a importância de cada uma delas e como aliá-las? Nós te explicamos a seguir:

Diferenças entre a comunicação empresarial interna e externa

A chamada comunicação interna se refere ao relacionamento entre o público interno de uma organização: seus colaboradores, prestadores de serviços e terceirizados. Entre os objetivos dessa comunicação, estão a formação de um relacionamento ágil e transparente e a definição de uma política organizacional comum, com metas e objetivos claros.

A ideia de troca dentro do ambiente da instituição vem do conhecimento de que o trabalho não é isolado e de que a empresa é um sistema interdependente. Assim, todos devem poder falar e ser ouvido.

A comunicação externa, por outro lado, é direcionada para clientes, consumidores, concorrentes, governo e sociedade em geral. Ela está relacionada a imagem que a empresa passa a esses públicos, difundindo sua marca e valores.

Mas atenção: não se trata de propaganda, nem se limita a ela. Atividades de assessoria de imprensa, branding, publicidade e marketing são utilizadas de forma integrada, divulgando ações, projetos  e interesses da organização.

Integrando ações de comunicação

Apesar de parecer uma classificação rígida, os planejamentos de comunicação organizacional interna e externa devem ser adotados a partir de uma perspectiva integrada.

Se, tradicionalmente, as empresas têm desenvolvido suas atividades de relações públicas, assessoria de imprensa, publicidade e recursos humanos de maneira independente, hoje sabe-se que é necessário um diálogo entre os diferentes setores. Afinal, o discurso e os objetivos da instituição devem ser coerentes e alinhados.

Definindo as estratégias

Um risco que se corre quando não é definida uma estratégia específica para cada tipo de comunicação (específica, não independente!) é confundir os públicos. Veicular externamente uma informação que deveria ser interna e não filtrar as informações são alguns dos problemas.

No entanto, é preciso deixar claro que a comunicação empresarial interna não é puramente descendente (partindo de níveis hierárquicos mais altos para os mais baixos). É necessário que os colaboradores se sintam à vontade para opinar, conversar entre si e contribuir para uma boa cultura organizacional.

Os canais de contato com o público interno são muitos e vão além dos tradicionais house organs. São exemplos de ferramentas que podem incrementar o plano de comunicação soluções digitais como redes sociais corporativa e aplicativos de gerenciamento.

As estratégias de comunicação externa são também diversas e devem ser pensadas a partir dos variados públicos estratégicos envolvidos. Elas devem estar inseridas no contexto da organização e, em todos os casos, deve-se monitorar os resultados e fazer ajustes periódicos.

Direcionar corretamente a comunicação empresarial interna e externa de uma empresa é um desafio, sabemos disso. Mas, com um bom planejamento e boas ferramentas, é possível fazer um trabalho integrado e coerente com o que a organização possui de valores e objetivos.

Quer entender mais como implantar, na prática, uma excelente comunicação com seus colaboradores? Confira agora nossas dicas para realizar um planejamento de comunicação interna eficiente!

Relacionado

Sem Comentários

Escreva um Comentário