Afinal, existe mais de um tipo de comunicação empresarial?

Qual é o critério para escolher a melhor forma de transmitir uma mensagem? Certamente, podemos apontar que o objetivo e público-alvo têm um papel importante nessa definição. Por isso, as organizações precisam utilizar o tipo de comunicação empresarial mais efetivo para atingir seu alvo.

Público interno, externo, parceiros, stakeholders — cada um desses grupos apresenta características e interesses diferentes, e por isso a comunicação da sua empresa precisa assumir várias faces para alcançar todos eles.

Quer saber como uma organização pode dialogar com cada grupo e as melhores práticas para obter resultados com eles? Então acompanhe o nosso post e descubra como utilizar os diferentes tipos de comunicação empresarial!

A importância da comunicação empresarial

Antes de falarmos de cada grupo, é importante ressaltarmos que a comunicação empresarial é fundamental para as organizações. Ela é uma ferramenta estratégica que serve como elo entre a companhia, seu público interno e externo.

Ao estabelecer a imagem desejada, uma empresa consegue o engajamento de seus colaboradores, o fortalecimento da relação com seus parceiros, o reconhecimento e admiração do mercado — todos com um impacto significativo em seu faturamento.

Os tipos de comunicação empresarial

Comunicação interna

O objetivo desse tipo de comunicação é dialogar com os colaboradores da empresa. Eles interferem nos resultados tanto por questões técnicas (os funcionários sabem o que e como fazer) quanto por razões emocionais, pois vestem a camisa da organização e se empenham em aumentar a produtividade.

A comunicação interna é fundamental para estabelecer procedimentos, alinhar colaboradores e cultura organizacional, criar a sensação de pertencimento, motivar e informar sobre novos produtos ou serviços com os quais os funcionários trabalharão.

Para ter sucesso na comunicação interna, algumas práticas são fundamentais:

  • não omitir detalhes dos colaboradores, estabelecendo uma relação de confiança;
  • explicar claramente as estratégias da organização;
  • ouvir o que os funcionários têm a dizer;
  • fazer reuniões frequentes;
  • utilizar meios diversificados e didáticos para transmitir informações.

Comunicação externa

Compreende as ações realizadas para atingir o mercado e promover a empresa diante de seu público externo. Expressa os valores, visão e cultura da organização, e determina o modo como o consumidor e a sociedade como um todo enxergam a marca. São as iniciativas de comunicação mais “visíveis” das companhias.

Para obter sucesso na comunicação externa, é importante:

  • conhecer bem o público-alvo e adequar o meio, mensagem e linguagem às suas características e expectativas;
  • utilizar amplamente as redes sociais como uma via de mão dupla, que torna o público mais que um mero receptor da mensagem, mas um participante;
  • recorrer a cases de sucesso, storytelling e outras estratégias que promovem a identificação com o público-alvo;
  • solucionar os problemas do cliente e evitar repercussões negativas;
  • refletir os valores reais da organização para que a comunicação seja verdadeira.

Fornecedores e parceiros

Assim como os públicos anteriores, fornecedores e parceiros também têm um relacionamento característico com a empresa, e as ações direcionadas a eles devem levar esse aspecto em consideração.

Nessa espécie de relacionamento, transparência, honestidade e seriedade são ainda mais importantes. A percepção clara de que esses valores são realmente praticados pela empresa é fundamental para que as negociações beneficiem ambas as partes.

Stakeholders

Diferentes tipos de públicos podem se relacionar com a organização. Algumas dessas relações são pautadas pela dependência, como as estabelecidas com clientes, fornecedores e colaboradores.

Entretanto, outras relações apresentam graus de distância diferentes, mas nem por isso menos importantes. Determinados grupos podem interferir e participar positivamente ou negativamente, favorecendo ou dificultando o sucesso da organização.

Esses stakeholders podem ser consultorias, redes sindicais ou setoriais, comunidades próximas, concorrentes, veículos de comunicação e outros grupos com o poder de influenciar públicos quanto à imagem da organização.

Como você pode perceber, eles não devem ser ignorados, e é importante estabelecer uma comunicação positiva e produtiva com eles. Para isso, a empresa deve:

  • conhecê-los de forma mais profunda;
  • escutar o que eles têm a dizer, estabelecendo um diálogo de mão dupla;
  • investir tempo em construir bons relacionamentos.

Entendeu em quais situações cada tipo de comunicação empresarial deve ser utilizado? Gostou do nosso post? Então não perca a chance de receber outros conteúdos imperdíveis em seu e-mail: assine a nossa newsletter agora mesmo!

Relacionado

Sem Comentários

Escreva um Comentário